Uma terrível Vingança.

em

Aton Egoyan forma, junto com Denys Arcand e Denis Villeneuve, o trio de cineastas mais famosos do Canadá. Mas enquanto Arcand reflete sobre os descaminhos de sua geração, e Villeneuve de certa maneira emula as lições do cinema de Costa Gravas, Egoyan manipula diversos gêneros para refletir sobre seu tema preferido — o trauma. Não é diferente neste exelente “Memórias Secretas“.
O Holocausto judeu, o maior crime da História, serve de base para esse relato estruturado de maneira aparentemente simples, mas composto com extrema sofisticação.
Em uma clínica de repouso próxima a fronteira do Canadá com os os Estados Unidos, dois sobreviventes do campo de extermínio de Auschwitz se encontram, e um deles, encareega o companheiro, capaz de locomover-se, de liquidar o soldado nazista que matou suas famílias e que hoje vive sob outro nome naquela região. O ancião incumbido da tarefa sobre de lapsos de memória e crises de demência. É este ser desprovido de memória que parte em busca de vingança.
Egoyan filma esta trajetória de maneira exemplar, em momento algum deixando que o espectador perceba a surpresa que se encaminha, apesar de muitos sinais desta estarem dispostos ao longo da narrativa. O encontro com o filho do nazista falecido, ele mesmo um herdeiro da ideologia paterna, é um momento exemplar. Todas as seqüências filmadas na casa são precisosas, acima de tudo a figura do cão, que concentra toda a agressividade que seu dono, um homem da lei, tem o dever de reter. Durante todo o desenrrolar da narrativa, os papéis dos diversos personagens estão invertidos, fato que só será revelado ao fim do relato.

A trajetória, emociante e delicada tem como ponto alto o encontro com um dos suspeitos, também paciente de uma clínica, que é quase liquidado por engano, mas ao final se mostra outra vítima da persegução hitlerista, este um homossexual também encaminhado para o extermínio.
Ao final, quando a vingança se completa, somos surpreendidos pela revelação. É mais um trauma, que agora vai perseguir novas gerações, um fantasma que parece não se cansar de assombrar toda a História.
Egoyan confirma, a cada filme, ser um dos mais importantes realizadores do cinema atual. Seu cinema é de cunho pessoal, e seu fazer artístico se refina a cada obra. “Memórias Secretas” é um de seus melhores filmes, e uma experiência artística imperdível.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Elis disse:

    Jedes Mal, wenn ich einen Text von dir lese, lerne ich so viel! Ich danke dir dafür! LG Elis

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s